Diabetes Tipo 2 Tem Cura – Executivo dos EUA Reverte Diabetes sem Remédio

cura para diabetes

“Foi um grande alerta de que meu peso e alimentação não estavam Ok”, executivo dos Jonathan Legg.

Quando Jonathan Legg de Bethesda, Maryland, recebeu o diagnóstico de diabetes tipo 2 aos  39 anos, ele ficou chocado.

Eu sempre fui muito ativo“, disse Legg. “Mas foi um grande alerta de que o que eu estava fazendo e meu peso atual não eram OK.”

Isso foi há dois anos. Desde aquela época, o executivo decidiu fazer algumas mudanças para reverter seus diabetes. Embora seu médico tenha recomendado que ele tomasse medicamentos para controlar sua doença, Legg decidiu seguir com uma abordagem diferente. Em vez de remédios, ele começou a se exercitar todos os dias e mudou sua dieta, cortando o álcool, alimentos gordurosos e controlando a ingestão de carboidrato.

Eu não tomei remédio porque queria saber se as mudanças que eu estava fazendo estavam fazendo a diferença, e não era a droga“, disse Legg.

De acordo com novas estatísticas dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, 25,8 milhões de pessoas, ou 8,3% da população dos EUA, são afetadas por diabetes tipo 1 ou tipo 2. A maioria, como Legg, tem diabetes tipo 2, que em muitas pessoas se desenvolve mais tarde na vida.

Causada principalmente pela composição genética, o sedentarismo e maus hábitos alimentares, a diabetes tipo 2 pode ser revertida em alguns casos. Ao fazer alterações em seus estilos de vida, tais como fazer exercício e melhorar suas dietas, muitos diabéticos tipo 2 podem diminuir suas taxas de glicose de volta para a faixa normal, revertendo a sua condição.

Diabetes do tipo 2 pode ser revertida

Estamos vendo muitas pessoas reverterem sua condição,” diz o Dr. Michelle Magee, diretor do Instituto de Diabetes MedStar em Washington. “Mas é preciso uma dedicação real para o resto de suas vidas“, observa ela.

Então, por que exercício e dieta ajudam a reverter o diabetes? Para responder a essa pergunta, primeiro precisamos saber por que as pessoas ficam com diabetes em primeiro lugar.

A diabetes é causada quando há excesso de glicose ou açúcar no corpo. O corpo é projetado para processar o açúcar para que ele possa entrar em nossas células e fornecer energia. Mas a glicose não pode entrar em nossas células sem insulina, que é um hormônio produzido pelo pâncreas.

Se você tem diabetes, seu corpo não está produzindo nada de insulina – ou a está produzindo em quantidade insuficiente. Ainda, ele pode não estar usando adequadamente a insulina que produz. Como resultado, o açúcar permanece no sangue. Se isto ocorrer durante um longo tempo, pode conduzir a problemas graves.

Sabemos que o excesso de peso afeta negativamente todos os sistemas de órgãos no corpo,” diz o Dr. Gary Foster, diretor do Centro da Universidade de Temple para Obesity Research e da Educação na Filadélfia.

As pessoas que ficam com excesso de peso são mais propensas a desenvolver diabetes de tipo 2, porque a gordura nos seus tecidos provoca um desequilíbrio de insulina no corpo. A condição é chamada resistência à insulina. Se elas eliminam o excesso de gordura, podem voltar a normalizar suas taxas de glicose.

Isto também é verdade para as pessoas que são pré-diabéticas. De acordo com a American Diabetes Association, leituras normais de glicose são abaixo de 100 quando uma pessoa faz o exame em jejum. Entre 100 e 125, a pessoa é considerada pré-diabética. “Uma vez que você se enquadra nessa faixa de glicose, você é considerado de alto risco para desenvolver a doença“, diz Magee.

Quanto a Jonathan Legg, suas taxas de glicose continuam na faixa normal. Ele perdeu 20kg e observa tudo o que ele come. “Eu me eduquei para ler os rótulos“, disse Legg. “Eu gosto do que eu como. Eu me consultei com nutricionistas e eles me ajudaram a construir um plano de ação alimentícia.”

Seu médico, Dr. Lucy McBride, diz que o que Jonathan Legg faz é mais do que  uma simples dieta. “Ele cortou quantidades significativas de açúcar e carboidratos em sua alimentação,  aumentou fibras, aumentou a proteína, cortou o álcool. Ele realmente mudou a forma como ele come“, diz McBride.

Mas, o Dr. McBride alerta que esses cuidados deverão permanecer para sempre. “Sem exercício, sem dieta e sem controle de peso, a diabetes vai voltar. É algo que ele vai precisar gerenciar toda a sua vida.”

E isso é algo que Legg diz preferir fazer do que viver como um diabético.

* Nota: Esse artigo foi publicado na CNN (Fonte: http://edition.cnn.com/2011/HEALTH/01/28/reverse.diabetes/)